Brasil | Buses
martes 25 de abril de 2023
Governo de SP mantém tratativas com banco alemão para viabilizar eletrificação da frota de transporte público
Desenvolve SP, agência de fomento do estado de São Paulo, confirma tratativas com o banco KfW; objetivo é estruturar modelo de negócios.
Governo de SP mantém tratativas com banco alemão para viabilizar eletrificação da frota de transporte público
Compartí la nota

A Desenvolve SP, agência de fomento do estado de São Paulo, informou ao Diário do Transporte que mantém tratativas com o Banco de Desenvolvimento Alemão (KfW) com vistas à estruturação de modelo de negócios voltado à mobilidade urbana.

“Uma nova rodada de reuniões está prevista para ocorrer nos próximos meses”, informa a agência do governo paulista.

No Relatório da Administração 2022, publicado no dia 19 de abril de 2023, a Desenvolve SP explica que tem buscado novas fontes de recursos para atender a demanda, “para cumprir com o seu papel de agente financeiro do governo do Estado de São Paulo e financiar a economia paulista no cenário de crise e recuperação econômica global”.

Dentre as ações realizadas no ano passado, a agência de fomento ressalta que retomou contatos com o Banco de Desenvolvimento Alemão (KfW) “para estudar e estruturar modelo de negócios para custear a eletrificação da frota de transporte público em todo o Estado de São Paulo, prevista para o exercício de 2023”.

O objetivo de eletrificar a frota de ônibus, diz a Desenvolve SP, remete ao compromisso da agência com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), chamada Agenda 2030.

“Entre os quais destaca-se a construção de infraestrutura adaptável, tornando cidades e comunidades sustentáveis”, diz a nota.

Um dos problemas da introdução de ônibus 100% elétricos na frota do transporte coletivo está justamente no custo do investimento. Elaborar modelos de negócios que viabilizem a compra é uma das urgências no país.

O caso da capital paulista é emblemático.

A prefeitura de São Paulo informou em novembro de 2022, que formatou um projeto para a inclusão de ônibus elétricos e infraestrutura no sistema municipal com a participação da distribuidora de energia Enel.

Para cumprir a meta anunciada pelo prefeito Ricardo Nunes de incluir 2,6 mil ônibus até o fim de 2024, o mercado estima que serão necessários R$ 8 bilhões, sendo cerca de R$ 3 milhões por ônibus mais o custo unitário ponderado de infraestrutura e inclusão de tecnologias necessárias.

Segundo a prefeitura, nesta parceria, a ideia é que a Enel X auxilie as empresas [de ônibus] em questões logísticas, de infraestrutura e na viabilização de veículos elétricos, por meio de um modelo de negócio que reflita a experiência do grupo na América Latina.

A Enel já participou de processos de eletrificação de frotas de ônibus urbanos em outras cidades da América Latina, como no Chile, a exemplo do que tinha noticiado o Diário do Transporte em 2018.

Destacados.

Reformas. Los 9 puntos sobre electromovilidad que incluiría la Ley de Cambio Climático en México

La Cámara de Diputados de México se puso el objetivo de acelerar la transición hacia la movilidad eléctrica en el país. Para ello, se encuentra analizando la Ley General de Cambio Climático en busca de oportunidades de mejora. Aquí, Mobility Portal Latinoamérica recorre los ejes clave de esta iniciativa legislativa que quiere impulsar la electromovilidad desde el corazón del Congreso.